quarta-feira, 12 de maio de 2010

Pegando Emprestado

Faz muito, muito tempo que não escrevo. Ando realmente sem tempo, o trabalho tem me consumido bastante.
Bom, em virtude disso vou colocar aqui, pra deleite de vocês, dois textos de um amigo – o nome dele é... como é mesmo o nome dele?! Herbert!! Mas ele gosta de ser chamado de Herb, Herb Ramirez.
Conheci essa figura lá na Telefônica. Convivemos muito pouco, na verdade, mas foi o suficiente para acharmos muito em comum (musica literatura, melancolia, introspecção, enfim). Embora nossa convivência tenha sido rápida, nunca deixamos de manter contato (virtual rsrs).
Herb possui um blog, o The Morning After. Os dois textos estão lá também. Tô tentando convencer o moço a escrever um livro, na verdade ele quer, só falta o planejamento rsrs.
Chega de conversinha, ai vão os textos!


NÚMERO 2

Tentar ser claro, com a clareza que me cega
Algo como ser flor sem perfume.
É o mesmo que tentar se bronzear
Com a Luz de um vaga-lume.

Já tentei ser como o vento
Que em silêncio traz o sabor de muito longe
Mas ao contrario só pude ser como o sol de inverno
Que só aquece quando queima

Não quero mais pensar em quanto tempo perdi
Tentando dizer aquilo que me seca a boca.
Ou desenhar aquilo q não pude imaginar
Ao fechar meus olhos ao me deitar.

Seguindo sombras, dançando com o vento
As vezes se torna difícil saber a velocidade que a vida passa
Enquanto decidimos se vale a pena ou não
Se entregar como deveríamos ao saber que é real

Estamos felizes enquanto somos nós
Não mudaremos enquanto pudermos ser apenas nós
Sem pressa de chegar a algum lugar
Só não quero ficar parado
Enquanto tudo passa diante de meus olhos
Escapando por entre meus dedos


Vidros quebrados se tornam os diamantes
De nossos sonhos, sem medo
Poderíamos nós agora ser o sol
Que aquece as frutas caídas no chão?



ESTAREI POR PERTO!

O sonho quando é maior que o sono, sonha por si só.
O meu sonho sonha só sem ser sozinho
Quem me julga só me ajuda a ser quem eu não sou
Um passo a frente, algo para trás
Se um dia é pouco para ser, serei todo dia o que sou.
Julgue-me, jogue-me, jure-me.
Ainda assim estarei ao lado
De quem não tem medo de estar do meu lado.
Coração alado bate assas com a mão;
Desenhos pintados com carvão;
Chocolates da rodoviária;
Declaração de amor diária;
O sorriso perfeito e o kokoro ao pé do ouvido;
-Pra quem ama isso faz todo o sentido.

E como diria o Rei: Sobre amar e ser amado eu sei tudo!

3 comentários:

  1. Lindo, Prima!
    Principalmente o segundo texto.

    Ahhhhhh, muito lindo!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita... gostei muito do texto.

    ResponderExcluir
  3. Texto maravilhoso... gostei mt do post. Estou adorando conhecer o Blog, o conteúdo é ótimo, agora venho sempre aqui para conferir as novidades e deixa minha opinião.
    Te convido para conhecer o meu cantinho, se gostar me Segue? Te sigo de volta =)
    Beijos, Fica com Deus!
    Sucesso com o Blog

    www.isoldaandrade.blogspot.com

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto!